sábado, 25 de março de 2006

Escutando


Desculpem-me a ausência (três semanas sem postar algo é um verdadeiro crime). Porém, estou de volta e gostaria de postar um soneto que meu avô escreveu para minha avó em 1948 (se ela descobrir que eu postei isso ela vai morrer de vergonha! :-). Meu avô é um homem de muitas qualidades, e escrever poesias como esta é uma delas.

Escolhi essa em especial pois além de ser bem escrita e falar do seu amor por minha avó (que estava distante no momento), critica o estilo de vida de muitos homens, jovens e mais velhos, nos dias de hoje.

Escutando

Em uma roda de amigos estava um dia,
E cada qual contava com mui ardor
Todos os amores que em sua vida havia,
Querendo, todos eles, ser um conquistador.

E o número de corações assim quebrantados
Como pétalas frágeis de uma flor
Por esses D. Juans improvisados
Subia a um número cada vez maior. .

Como é tolo o palrar da mocidade!
E com o coração repleto de *saudade
O cálice da ausência bebia co'amargor

Não sabiam esses rapazes palradores
Que se somados todos seus amores
Não dariam a milésima parte do meu amor.


Jairo de Carvalho Portela - 1948

Nota: Em dezembro de 2005, meu avô Jairo e minha avó Delei completaram 60 anos de casados.

7 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Hola, me ha gustado tu blog y el poema. Te seguire leyendo.

www.espacioblog/padron-duenas

sábado, março 25, 2006 7:02:00 PM  
Blogger Juan de Paula said...

Daniel,

num mundo hedonista se dizem conquistadores os que "pegam" mais, qual nos faz entender que mulher para eles é objeto.

Mas herói mesmo é aqueles que conquista uma só, e permanece conquistando dia após dia durante toda uma vida, numa época em que o divórcio aumenta a cada dia (até mesmo no contexto evangélico) , cresce o no. de casais que optam por morar juntos sem se casarem oficialmente e etc....

Seu avô faz parte desses heróis!!!!!

Parabéns pelo post inspirador a todos nós!!!!!!

Abração e que Deus te abençoe!

domingo, março 26, 2006 2:52:00 PM  
Blogger André Scordamaglio said...

Portela,

Achei o poema, além de muito bem escrito, inspirador. A verdade é que a moda hoje é "quanto mais melhor tanto pro meu prazer como pra minha reputação".

A monogamia é cada vez mais rechaçada e na contra-mão da sociedade. Que Deus tenha misericórdia de nossas vidas e da nossa geração tão pecaminosa.

Abraços,

André Scordamaglio

ps.que pena que você não tem essa 'veia' do seu avô.... :-p

segunda-feira, março 27, 2006 9:03:00 AM  
Anonymous Grace said...

Danny you should copy what people say and send it to Vovo! bjinhos

terça-feira, março 28, 2006 7:58:00 PM  
Anonymous Daniela Mann said...

É de ir às lágrimas!!! Excelente!!!
Beijinhos da Daniela

quinta-feira, julho 20, 2006 10:57:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Simplesmente fiquei envergonhado!
Por não me dedicar tanto à minha ÚNICA mulher. Espero muito que Deus me ensine a amá-la cada vez mais. Ore por mim... Ore por nós...

Marcos David

sábado, setembro 23, 2006 6:58:00 PM  
Anonymous Paola Giusti said...

Que lindo!!!!!!!!
Que raro!!!!!!
ai ai....

segunda-feira, julho 30, 2007 2:08:00 PM  

Postar um comentário

<< Home