segunda-feira, 20 de fevereiro de 2006

A feiura da Beleza

Durante um almoço com o pessoal do meu serviço a conversa na mesa foi direcionada aquilo que está na cabeça da maioria do povo brasilieiro nessa época: o Carnaval. Diversas pessoas contaram histórias de suas visitas a ensaios de blocos carnavalescos, declararam seu amor por uma escola de samba específica e contaram vantagem de quanto haviam bebido nesses eventos.
Eu já havia dado graças a Deus que ninguém havia entrado em detalhes mais específicos de suas peripécias imorais e que a discussão estava acabando, quando a mesa parou a conversa e olhou pra mim. Todos presentes sabiam de minha fé, já havia conversado explicitamente com a maioria sobre o evangelho e vi que eles notaram minha ausência na conversa.

(ELES) - "E você Daniel, nunca participou do Carnaval?"
(EU) - "Não."

(ELES) - "Você já assistiu a algum desfile de Carnaval?'
(EU) - "Não."

(ELES) - "Poxa cara, a gente entende seu lado sobre sexo, a farra toda, a bebedeira, mas essas coisas não fazem parte do desfile. O desfile é BONITO. A BELEZA de um bloco é algo inquestionável! Não é?"
(EU) - "Galera, é aí que vocês se enganam..."

A "beleza" do Carnaval é deturpada. O exemplo mais claro disso são os corpos femininos expostos (basta ver 3 segundos de comercial na televisão pra saber). A beleza feminina foi feita para ser usufruida dentro de um contexto específico, o casamento. Para ser apreciada pelo marido. Infelizmente, no carnaval, os corpos são expostos para TODOS verem, sem pudor. Sendo assim, a beleza feminina é a beleza deturpada mais óbvia presente no carnaval.

Segundo, todo bloco tem seu samba, seu enredo e através disso passa uma mensagem. Só que na maioria das vezes a mensagem é contraditória com aquilo que é pregado na Bíblia. Dificilmente se encontra algum tema bom entre as escolas de samba e a oportunidade de impactar milhares e milhares de pessoas positivamente é desperdiçada. Um de meus colegas argumentou dizendo que algumas escolas falam de ecologia, sobre a preservação da natureza, pois é criação de Deus, e o homem não tem direito de destruir a natureza, etc...

Agora reflitamos um pouco nisso. Se olharmos a cena com cuidado, veremos que a contradição é gritante! Imagine só, um monte de gente dançando e pulando, gritando, proclamando que devemos preservar a mata, os rios, os animais, pois a NATUREZA é criação de Deus! (okay, beleza, até ai tolero a mensagem). Só que, logo depois da transmissão dessa linda mensagem, os integrantes e os que assistiam participam e organizam os bacanais, a bebedeira desenfreada e uma miscelânia de outras atividades prejudiciais a sua saúde. Ou seja, o corpo deles, que é NATUREZA, que também é criação de Deus, é destruido por eles próprios (hipocrisia pura) sem ao menos pensarem duas vezes.

Não há nada de positivo no Carnaval. Não há nada de verdadeiramente belo no Carnaval. A única coisa pra qual o Carnaval pode ser útil é como expositor da Depravação Total do homem. Morno é o crente que assiste tudo isso e não enxerga como o mundo necessita de Cristo.

E é por isso que, para mim, criado e crendo na Palavra de Deus e suas verdades, só enxergo a feiura da beleza do Carnaval brasileiro.

8 Comments:

Anonymous Grace said...

Well said. Gostei de ver.

segunda-feira, fevereiro 20, 2006 4:07:00 PM  
Anonymous Darius Portela said...

Obrigado pelo comentário Dani! Vou traduzir pra Jenn mais tarde hoje.. :)

segunda-feira, fevereiro 20, 2006 5:36:00 PM  
Anonymous Wilson Bento said...

Infelizmente cada vez mais os cristaos estao se envolvendo com o carnaval, estao ate criando blocos carnavalescos cristaos...nao ha mais diferenca tao latente. So podemos ser "chatos", "estraga-festa", como sempre somos chamados, mas se nossa perspectiva for a Biblia, nao tem jeito.
Abraco

terça-feira, fevereiro 21, 2006 11:20:00 AM  
Blogger Juan de Paula said...

Olá,

é claro que o evangelho da graça que livra o ser humano de sua miséria da uma noção do que é belo.

Kuyper e Horton nos dão parâmetros bíblicos para um relacionamento com a arte e a cultura, pois estes feitos debaixo da queda podem ser redimidos.

O que não dá é para cristãos ficarem vendo ou imitando eventos que tem elementos contrários a princípios bíblicos.

Vou linkar esse blog no meu,
abraços!

sexta-feira, fevereiro 24, 2006 12:05:00 PM  
Blogger JOINCANTO said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

segunda-feira, fevereiro 27, 2006 12:44:00 PM  
Blogger Marcelo Hagah said...

Acredito que não dá para nos envolvermos com o carnaval. Há um clima de sujidade lá, um clima de bagunça, de "liberou geral"... algo que eu não via antes, mas que posso enxergar com os olhos espirituais. Neste carnaval, ganhou no Rio de Janeiro a escola, disse a TV, que foi patrocinada por Hugo Chavez. Não dá mesmo para ver isso tudo. Não senhor.
Marcelo Henrique
João Pessoa-PB

quinta-feira, março 02, 2006 3:05:00 PM  
Anonymous ana K said...

é incrível como as pessoas distorcem tudo... e o mais comum é qando usam a "ecologia", a "natureza"... não somente fazendo o mal ao próprio corpo, como colocado no excelente texto e também quando falam que defendema natureza e os animais pra logo a seguir desfilar tudo quanto é produto ecologicamente incorreto na avenida!!! Peles e penas de animais, plásticos e outros afins que o meio ambiente não aproveita e nem outras pessoas e assim vão correndo a poluir a terra que agoniza até a volta de Cristo...

Gostaria de colocar um link de seu blog no meu... Posso?

Saudações cristãs.

segunda-feira, março 06, 2006 3:33:00 PM  
Blogger Daniel Portela said...

Oi Ana,

fique a vontade para por o link. Obrigado pelo comentário.

Abraço,

Daniel

segunda-feira, março 06, 2006 3:43:00 PM  

Postar um comentário

<< Home